Lost e a caixa de Skinner

Oi gente!

Tudo bem com vocês?

Hoje eu to trazendo um assunto que gostei muito de estudar na faculdade, achei superinteressante (principalmente o fato de onde eu estudei não usarem ratos de verdade, mas sim um virtual) e finalmente descobri um personagem em que isso se encaixa!

Estava eu assistindo Lost (sim, to assistindo Lost agora rs) e na terceira temporada, quando Sawyer, Kate e Jake são capturados pelos Outros (ou Hostis… ainda não entendi nada rs), cada um fica preso em um local diferente.

Sawyer, o mais “rebelde” fica em uma jaula em que ele aperta um botão para conseguir comida e água, e esse botão também da choque.

Na hora já pensei: Caixa de Skinner e behaviorismo.

“Jéssica do céu! Do que é que você tá falando?”

Eu explico direitinho a partir de agora!

Pra começar, o que é Behaviorismo?

Também conhecido como comportamentalismo, é o conjunto de teorias psicológicas que usam o comportamento como a forma de estudo mais adequada da psicologia.

Watson foi o primeiro nome do behaviorismo, o “pai”, vamos dizer assim.

Segundo ele, a psicologia era um ramo objetivo e experimental, e que deveria focar em prever e controlar o comportamento dos indivíduos.

Aqui vou falar sobre o behaviorismo de Skinner, mais especificamente, sobre a Caixa de Skinner.

Ah, vale ressaltar que Skinner é mencionado na série,  no Vídeo de Orientação da Estação Cisne.

O que seria, então, a caixa de Skinner, Jéssica?

Também conhecida como Câmara de Operação Condicionante é utilizada para medir a resposta orgânica e suas interações com o ambiente.

Como funciona a caixa:

Realmente uma caixa (ou gaiola) grande o bastante para acomodar o ser que ficaria nela (no caso do exemplo mais comum: pombos ou ratos) e no caso da série: um humano.

A caixa deve ser a prova de som, cheiro, luz, ou qualquer outra coisa que possa alterar a percepção e resposta.

Claro que na série não era exatamente assim, mas o esquema de reforço e punição é exatamente o mesmo.

Essas caixas devem conter ao menos um aparato de operação.

O mais comum: alavanca com liberação de alimento, agua e choque.

Mas Jéssica, como funciona essa caixa?

Quando a alavanca é pressionada, comida, água, ou algum outro tipo de reforço pode ser dispensado. Outros estímulos também podem ser apresentados, incluindo luzes, sons e imagens. Em alguns casos, o chão da câmara pode ser eletrificado.”

Esses dois vídeos mostram as situações em desenho:

Ao apertar a barra, recebe o reforço da água

 

Ao apertar a barra recebe choque:

Quando estudei, não utilizei ratos de verdade, e sim um programa de computador chamado Sniffy, que seguia o mesmo propósito dos testes com animais de verdade. Vou colocar abaixo um videozinho do sniffy, pra vocês verem como funciona:

 

Ok, entendi mais ou menos como funciona a caixa, mas pra que serve? O que isso tem a ver com psicologia?

Usando a caixa, os pesquisadores podem estudar cuidadosamente o comportamento em um ambiente muito controlado e podem determinar, por exemplo, qual esquema de reforço que levou a uma maior taxa de respostas do sujeito do estudo.

Por exemplo: o Sawyer queria comida, ele foi e apertou o botão onde estava escrito ‘food’. Assim que isso aconteceu, ele levou um choque. Não contente, apertou novamente e ainda levou um choque. Nos ratos, isso faria com que, depois de um tempo, ele pare de apertar a barra a todo momento.

Sawyer é um ser racional, portanto, usou seus artifícios para conseguir o que queria.

No caso dos ratos, Skinner introduzia uma gota d’água na caixa através de um mecanismo e o rato a bebia. As próximas gotas eram apresentadas quando o rato se aproximava um pouco mais da barra. As outras quando o rato encostava o nariz na barra. Depois as patas. E assim em diante até que o rato estava pressionando a barra dezenas de vezes até saciar completamente sua sede. Foi observado que os comportamentos do rato que eram seguidos de um estímulo reforçador (a água) aumentavam de frequência, enquanto outros diminuíam. Igual a seleção natural onde as espécies mais adaptadas sobrevivem e as menos vão se tornando mais raras ou eventualmente desaparecem.

Eu sei que é um tantinho quanto complexo tudo isso, mas espero que tenha dado pra vocês entenderem um pouquinho sobre como funciona a caixa de skinner.

Dúvidas, criticas, sugestões, é só dar um grito aqui nos comentários!

Beijinhos

 

:**

 

Compartilhe!

Comentários

Leave a Comment